indústria autuadora


Também sou daqueles que acham que em Portugal se conduz mal, que não há civismo nas estradas, que só com repressão vamos lá. Pena é que, ao mesmo tempo, sinta que as campanhas da Brigada de Trânsito, a vigilância apertada, a tolerância zero, os auto-stop, mais não são do que maneiras airosas de encher de dinheiro os cofres do Estado numa altura em que ele é tão preciso. E o objectivo tem sido alcançado: nunca tantos portugueses pagaram tantas multas. A coisa já está de tal maneira industrializada que os polícias têm, consigo, terminais multibanco para receberem de imediato o carcanhol. Ai não!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

defendamos a honra, porra!

oxalá me engane!